quarta-feira, maio 20, 2015

Um Drink !!!!





A fêmea passeava pelas instalações  do departamento médico...
Quando avistou uma estranha em seu uniforme engomado...
A estranha estava de pé conversando com um homem ...
A fêmea foi se aproximando e os olhos delas se encontraram...
A estranha lhe olhou fixa invadindo sua alma...
A fêmea lhe sorriu e baixou a cabeça seguindo em direção ao banheiro...
A estranha se despediu do homem e seguiu a ...
A fêmea abriu a porta de um dos sanitários e se deparou com a estranha arrumando seu coque diante do espelho... 
Os olhos se seguiam através do espelho, então o silencio é quebrado....
A fêmea diz a estranha: Acho muito sensuais mulheres fardadas corando em seguida a face...
A estranha se vira e diz: gosta mais da farda ou das mulheres se aproximando da fêmea...
A fêmea olha a estranha desbravando cada centímetro de seu corpo parando fixa nos olhos da estranha e diz : vamos tomar um drink que lhe conto.
Na manhã seguinte...
Um raio tímido de sol atravessa uma fresta,quebrando a penumbra do quarto ...
O desejo crescente no peito da Estranha que vislumbra,um corpo seminu,desvirginado pelo feixe de luz quente...
O medo nascendo faz com que a Estranha se afaste do pecado visceral...
Fazendo com que ela fuja para a sacada da sala,porém seus pensamentos são levados pela paisagem de um oceano ,que lhe sopra luxuria em seus sentidos...
As bochechas dela ganham um tom avermelhado,pelo pecaminoso pensar...
Mentalmente a Estranha , imaginou-se ser atravessada por cada côncavo,cada curva do delicioso corpo inerte em leito...
Um toque suave a trouxe de volta das luxurias imaginárias...
Com um movimento lento ela olhou sobre o ombro se deparando com olhos castanhos diabólicos,que a encaravam com uma quantidade indescritível de desejo carnal...
Olhos femininos que caminhavam em sua direção...
A Estranha se inclinou no parapeito da varanda para receber o corpo feminino....
Que a beijou furiosamente...
Vagarosamente lhe despia,trilhando com a boca,deslizando com a língua em cada centímetro de pele exposta...
A Estranha estremeceu ,deixando escapar um gritinho,quando a Fêmea lhe apertou a ponta dos seios endurecidos...
Forçando a Estranha a se virar,a Fêmea passeou com a ponta da língua do pescoço aos dedos dos pés...
A pele da Estranha era como nuvem ,um rio de veias pela transparecia de sua pele,os seios não eram grandes e nem pequenos ,eram de uma beleza dolorida,eram como morangos convidativos a degustação...
A fêmea abocanhava ferozmente porém suave temendo ferir tal delicadeza....
Deslizando os dedos pelos seios da Estranha , ficando cada vez mais atrevida segurava os seios com as mãos...
Os seios dela novamente se retesaram...
De pernas bambas a Estranha se lança por cima da Fêmea ,com os cabelos roçando a face dela...
A Fêmea rolou-a para o lado e pressionou o seu corpo sobre a pele macia...
Como animal enjaulado tomou lhe os lábios ,adentrou a cavidade com a língua,mordendo lhe o pescoço,solvendo o corpo..
A pulsação da Estranha era cresce entre as coxas,inchando-a,umedecendo-a , as partes sinuosas de sua feminilidade...
A Fêmea já não pensava , apenas devorava a carne ,mexendo os quadris no ponto durinho da Estranha e lhe sugando os seios...
Então deslizou o corpo entre as pernas da Estranha ,que se abriu ainda mais lhe servindo a flor...
Beijou-a pecaminosamente o cume intumescido ,quente,pulsante,enquanto com dedos hábeis adentrava as dobras macias dela..
A Estranha se mexia dando boas vindas ,se admirando com a sensação dela apertando-a,preenchendo-a ,possuindo-a...Com movimentos lentificados ,a boca sugando,os dedos entrando,saindo,num vai e vem de satisfação plena...
A Estranha gemia,se contorcia,agarrando a Fêmea com força pelos cabelos,puxando-a para dentro de suas entranhas em suplica...
As palavras escaparam da Estranha sem nenhuma concordância...
Enquanto o desejo crescia,tomava conta de sua alma ,sentidos,carne em febre...
Um som de êxtase engasgava na garganta...
A Fêmea ,movia-se cada vez mais rápido,mais forte,mais fundo,eram dedos ,boca e língua em ritmo alucinado...
Uma dança erótica sem ritmo fixo...
O silêncio é quebrado e a boca da Fêmea se encheu com o doce amargo do pecado e em seus dedos o pulsar da redenção...
Deitadas fitando o vazio ,escutam um som conhecido...
A Estranha ainda tremula solta uma risada...
Os vizinhos que as assistiam,agora gemem na outra sacada.



2 comentários:

  1. Adorei a progressão do relacionamento e me sinto muito ESTRANHA. Sua historia me tocou... somente a historia ?

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo seu comentário, fico feliz que eu tenha lhe tocado!

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!