quarta-feira, maio 15, 2013

O inverno delas...




                                                    Artista : Maurizio Barraco

O inverno invadiu a pequena cidade do amor...
As tardes eram frias e solitárias, a neve cobria cada centímetro da paisagem ...
Sabrina morava em um casebre de madeira no alto da montanha ,afastado do centro da cidade,ela possuía a visão perfeita do povoado de sua varanda...
Sabrina decidiu ir a cidade antes que a neve lhe cobrisse toda a estrada dificultando o acesso,durante o percurso avistou uma bela jovem caminhando pela estrada de silhueta perfeita,de olhos negros,com uma moldura que imitava a luz do sol ,as mechas lhe cobriam  os ombros , a pele alva se perdia a paisagem branca ao redor...
Sabrina diminuiu a velocidade do carro e perguntou se a jovem solitária gostaria de uma carona até a cidade...
Para seu espanto a jovem recusou...
Sabrina seguiu o seu caminho pensando na dama do sol, sua garganta fechou, o ar se tornou pesado,borboletas consumiam todo o espaço de sua barriga...
Sabrina então foi à loja de vinhos enquanto procurava sua marca favorita o sino da porta soa , seus sentidos em atenção se voltam à porta e logo se depara com a visão do seu desejo...
Sem perceber em seus lábios se formaram um sorriso em convite, a jovem lhe retribuiu...
O dono da loja avisa a Sabrina que só restava uma única garrafa em seu estoque e quando ela foi pegar a garrafa a jovem lhe diz: uma pena queria o mesmo vinho ,andei até aqui só por ele...
Sabrina de pronto imediato diz : podemos bebe ló juntas o que acha?
A jovem lhe sorriu e aceitando o convite...
Elas se apresentaram e logo marcaram o encontro..
O coração de Sabrina havia acelerado diante da espera ,inundando o seu corpo...
As horas eram cada vez mais lentas ao se aproximar o momento...
Sentada diante de sua lareira o silencio é quebrado por um toc toc a sua velha porta de madeira...
Sabrina se levantou e logo os seus olhos contemplaram a visão perfeito do sol em dias de verão...
Juliana entrou pela porta tremula de frio, e Sabrina mandou se sentar junto à lareira enquanto abria a garrafa de vinho...
Enquanto Sabrina lhe servia o vinho Juliana se postava diante da lareira, o calor do fogo tornou a face de Juliana ruborizada...
Sabrina se aproxima de Juliana com a mão estendida  lhe entregando a taça de vinho, se sentando ao lado dela...
O perfume de Juliana exalava pelo ar deixando Sabrina embriagada de desejo...
Sabrina vira rapidamente a taça num gole só....
Juliana apenas toca a ponta da língua saboreando o vinho lentamente...
Os olhos então tiveram o primeiro encontro do pecado , os corações acelerados,o desejo em face ardente...foi então que....
Juliana levantou os braços ,envolvendo a Sabrina pelo pescoço e se aproximou...
Ela mordiscou o lábio de Sabrina e se apertou contra ela...
Juliana fechou os olhos e sorriu , deixando os dedos deslizarem até as dunas firmes abaixo da cintura...
Os dedos dela percorreu toda a extensão do corpo macio, quente e tremulo de Sabrina...
Desenhando a trilha do pecado em cada milímetro de pele exposta...
Os corpos uniam e se desuniam diante da lareira que quebrava a escuridão do casebre...
O beijo era quente, dolorido ,demorado,mordiscado...
A língua fazia uma exploração por cada dobrinha de suas partes intimas...
Sentindo o gosto doce amargo da excitação ...
Juliana passou a mão lentamente pela curva do seio esquerdo e depois o direito...
Saboreando o céu da boca com a ponta da língua..
Deslizou às mãos pelo seu ventre em movimentos lentos torturantes...
Seguindo a direção do desejo, do prazer, do órgão convulso,sedento de Sabrina...
Os seus dedos eram sugados pouco a pouco...
O desejo pulsava cada vez mais forte, um córrego se formava entre as pernas....
Sabrina deixou escapar um grito,quando Juliana  lhe apertou a ponta dos seios endurecidos...
A pulsação dela era cresce entre as coxas,inchando-a,umedecendo-a , a parte intima de sua feminilidade...
Juliana beijou-a luxuriosamente a pontinha dura ,quente,pulsante,enquanto com dedos hábeis adentrava as entranhas quentes de Sabrina...
Que se mexia dando ,lhe entregando ,a sensação dela apertando-a,preenchendo-a ,possuindo-a...
Com movimentos vagarosos ,a boca sugando,os dedos entrando,saindo,num vai e vem de satisfação plena...
Sabrina gemia,sussurrava,se contorcia,agarrando –se a Juliana com força pelos cabelos,puxando-a para dentro de sua umidade quente em suplica...lançando-se de encontro dos lábios ,aos dedos com o seu quadril em um ritmo descontrolado pela ânsia do desejo...
Um grito!E a boca se enche com a labareda do pecado e seus dedos são estrangulados pelo pulsar..
Os olhos de Juliana a sensação do mistério desvendado...
Nos olhos de Sabrina apenas o reflexo do prazer satisfeito...
Ficaram ali imóveis ,unidas ,entrelaçadas como um só ser em quanto à chama da lareira se extinguia lhe cobrindo com o manto negro da madrugada fria.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!