segunda-feira, maio 06, 2013

Até ,logo quem sabe...





Era de manhã que a noticia viria...
Eu covarde ...
Era lenta ,amarga a dor...
Em pequeninas quantidades multiplicadas pelo corpo..
Vinha lenta se espalhando rapidamente..
Um susto foi tudo o que se deu...
Paralisada apenas um nó na garganta..
Os olhos se fecharam e uma única gota...
Tentativa frustrada de se manter ainda serena...
A dor foi rasgando o peito ...
Agora somente os girassóis ...
A lembrança..
O velho mármore da herança...
O encontro de um dia quem sabe...
Adeus nem em sonhos daria...
Tudo agora é covardia...
Covarde por não conseguir se quer dar um até logo ...
Lagrimas já não brotam mais é impuro diante da dor...
A visão ainda turva ...
É como eu irei lhe ver...
Em sonhos, lembranças em uma dose de conhaque ...
E sim aquele por do sol lindo que carregará para sempre o seu sorriso.



Um comentário:

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!