quarta-feira, maio 08, 2013

A Rosa da Camélia...





                LAS SANTAS Y DIABLITA


                                     Artista: Fatba  Modelos:Bia Guimarães e Paula Yardy


Uma brisa embaralhou os cabelos dela ,enquanto ela contemplava o amanhecer...
Uma sensação de euforia apossou se de seu corpo enquanto uma velha cantiga se espalhava pelo ar...
Camélia levantou os braços ,envolvendo a Rosa pelo pescoço e se aproximou...
Ela mordiscou o lábio da Rosa e se apertou contra ela...
Ela fechou os olhos e sorriu , deixando os dedos deslizarem até as dunas firmes abaixo da cintura...
Como o pincel e a tela ...
Os dedos dela percorreu toda a extensão do corpo macio, quente e tremulo da Rosa...
Desenhando a trilha do pecado em cada milímetro de pele ardente...
Os corpos uniam e se desuniam ao som da melodia que vinha do mar...
O beijo era quente, dolorido ,demorado...
A língua fazia um tour por cada dobrinha de suas partes intimas...
Sentindo o gosto do pecado ...
Passou a mão pela curva do seio esquerdo e depois o direito...
Experimentando o céu da boca com a ponta da língua..
Deslizou às mãos pelo seu ventre em movimentos lentos e delicados...
Seguindo a direção do desejo, do prazer, da redenção dos pecados...
Os seus dedos eram sugados pouco a pouco...
O desejo pulsava cada vez mais , um córrego se formava entre as pernas....
Deixando escapar um grito,quando ela lhe apertou a ponta dos seios endurecidos...
A pulsação dela era cresce entre as coxas,inchando-a,umedecendo-a , a parte intima de sua feminilidade...
Beijou-a pecaminosamente a pontinha dura ,quente,pulsante,enquanto com dedos hábeis adentrava as entranhas quentes da Rosa...
Que se mexia dando ,lhe entregando ,a sensação dela apertando-a,preenchendo-a ,possuindo-a...
Com movimentos vagarosos ,a boca sugando,os dedos entrando,saindo,num vai e vem de satisfação plena...
Rosa  gemia,urrava,se contorcia,agarrando a Camélia com força pelos cabelos,puxando-a para dentro de sua umidade quente em suplica...
Camélia aumentando o ritmo,penetrando em estocadas cada vez mais fortes, o clímax aumentando o desespero em suplica queimando as vísceras ...
O silêncio é quebrado e a boca se enche com o doce amargo do pecado e seus dedos são estrangulados pelo pulsar....
Nos olhos a sensação do inteiro...
No pensamento...
A ideia de um inicio sem fim .


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!