terça-feira, março 26, 2013

Flor da Madrugada....



                                                    ARTISTA : MAURIZIO BARRACO
Flor esperava o celular tocar já era quase meia noite,o sono consumia suas forças ,lutava com a grande mística das horas...Por fim a redenção dos sentindo...foi então que sentiu a boca de sua amante em seu corpo... Trilhando uma fileira de beijos molhados em suas costas...Séria um sonho ,se fosse ela não queria acordar...manteve se de olhos fechados... Os dedos de sua amante eram delicados, fortes e quentes... Ela lhe tocou , sentiu, acariciou com o entusiasmo natural de uma paixão... Sua amante estava com o rosto perto das coxas dela ... Fez com que ela sentisse um desejo incrível se apoderando... Sua amante se aproximava , e a paixão se intensificou... Forçando-a a erguer se e entreabrir um pouco as pernas... No momento seguinte, ela começou a lambê-la , em movimentos longos e suaves.... Que afastava e expunha a intimidade dela... Provocando nela uma loucura que sua amante , sem duvida sentiu... Flor não aguentando abriu os olhos e olhou por sobre o ombro e viu a forma delicada e linda sobre ela... Com os dedos e língua ocupados... A língua encontrou o centro de sua feminilidade.... Sua amante deslizou os dedos para o interior de seu ser... Flor passou a forçar o corpo para a sua amante , com mais força... Agora havia dois dedos trabalhando dentro dela... Estimulado,deixando -a fora de si... Fazendo -a gemer e movimentar-se com ritmo para a sua amante... Flor tentou se mover mais rápido.. Porém sua amante a manteve no lugar e então introduziu um terceiro dedo... Um toque final com a língua projetou -a para o auge ... Flor achou que ia explodir..... E naquele momento alcançou a loucura incontrolável , que a fez contrair- se toda em deliciosos espasmos... Flor sentiu os joelhos fraquejarem e sua amante a virou de costas... Penetrando a novamente tão depressa, que o desejo tornou seu corpo...convulso... Flor gemia de encontro ao travesseiro... Aquilo ali não era fazer amor era ser possuída. ..Sentia os dedos de sua amante entrar fundo em sua escuridão enquanto o polegar remetia inúmeras vezes em sua estreita umidade...O corpo já não tinha estimulo próprio era um espasmo atrás do outro descontrolado...Suas vísceras se contorciam apertavam os dedos a língua de sua amante que insaciável remetia a cada gemido ...Cada vezes mais rápido, fundo ,entrando e saindo por quase completa de seu interior que implorava cada vez mais por aquela sensação que a consumia...O auge a loucura o corpo entregue as desejos da luxuria o gosto o gesto a entrega o amor...Estremecia pela ultima vez dando a sua amante um banho de sabores e gemidos sufocados...Permaneceu ali imóvel sentindo a pulsação de seu interior de encontro a sua amante ...O coração aos saltos a voz embargada e nos olhos o reflexo das horas esperadas.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!