quinta-feira, fevereiro 28, 2013

Lia Sophia - Ai Menina


                                      Acordei com essa música na cabeça espero que gostem!!!!!

Rosa....


                                                           Artista : Maurizio Barraco
                                                  Colaboração de Marcela Aiello-Argentina

O certo é que não podia evitar a forte e irresistível tentação de beija-lá.O amor estava ali,no arrebatamento de minha Rosa,no seu olhar fascinado , na boca tremula que se apertou contra a minha,roçando a língua num desespero de beijo sonhado há muito tempo. A Rosa esmagou a boca contra a minha e suas mãos seguram firmes o meu rosto, senti todo o calor do seu corpo. Minhas mãos ardilosas,atrevidas ,impulsivas, subiram lentamente ,sem esforços ,ao encontro dos seios, tomando-os com cuidado,acariciando com a destreza daquilo ao qual fui projetada,mexendo –os e recebendo os respiros e estremecimentos dela. A Rosa afastou a boca,beijou meu rosto,mordiscou meu queixo,gemeu palavras sem sentido,de prazer insufocavél,enfiou a língua ferozmente em minha boca. Minhas mãos desceram,minha boca encontrou os seios e ela gemeu com o mais delicioso dos pecados. Com a ponta da língua pincelei os mamilos ,A Rosa quase levantou da cama,então a puxei até meus lábios e suguei por quase uma eternidade ,indo de um seio ao outro.Soprei os mamilos dela eretos ,que brilhou,escorreguei minha mão para parte baixa do ventre dela, o corpo dela se ergueu,parei com as mãos quentes e firmes na pele dela,espalhei os dedos cobrindo toda a fenda úmida. Deslizei a mão pela coxa da Rosa,adentrando a calcinha,enquanto eu a beijava o ventre,os dedos imitavam a dança da língua acariciando –a intimamente. As sensações aumentavam dentro dela, desta vez ,formando uma espiral mais e mais apertada ,úmida, inchada,pulsante.Retirei a calcinha rapidamente dela. Acariciei do pescoço até a cintura,passando por cada curva ,até que meus dedos chegaram à umidade fervente. A Rosa se contorcia ansiosa pela minha chegada.Com movimentos hábeis,toquei a parte úmida que ansiava pelo meu encontro.Afastei as pernas e cobri –lhe a umidade com os meus lábios,enquanto deslizava para dentro dela em um só golpe longo, meus dedos ,que com movimentos calmos e controlados ,entraram fundo na intimidade dela,saindo quase completamente antes de golpear novamente. Ela me agarrou pelos cabelos,enquanto eu fazia a minha mágica ,circundando seu ponto de prazer com a língua ,sugando a pontinha dura,adentrando cada vez mais rápido a sua luxuria apertada ,meus dedos eram egolidos pela fome de suas entranhas, ela gemia,e seu corpo se movia num ritmo luxurioso. A Rosa entrou em colapso em meus dedos ,sua fenda se apertou em convulsão,empurrando –me a um abismo de prazer tão intenso que achei iria morrer. Agarrando se firme em meus cabelos, um grito sobressaltado de desespero,ela gozou ,indo aos céus com uma intensidade que a deixou sem ar. Guardei daquela noite a sensação vertiginosa de me afundar no lago de águas borbulhantes,envolta nos braços dela. Guardei daquela manhã um olhar de gozo,lábios trêmulos sussurrando gemidos,palavras espaça,a lembrança de um corpo febricitante,enquanto eu dedilhava ,numa morosidade sádica ,o espasmo que não queria deixar aflorar de vez.Até que a suplica torturada ao corpo vibrava aniquilando toda a resistência, e ela se debateu no gozo. Guardei na lembrança o sexo ,de vontade invencível,de prazer insuperável,de amor gemendo na carne....E sim guardei o cheiro de minha Rosa que floresceu naquela noite me libertando da prisão de meus sonhos.



terça-feira, fevereiro 26, 2013

Antinea....



                                                  Artista: Raul Canestro Model: Ge Su

Era madrugada quando Antinea acordou , olhou para o lado e viu o corpo semi-nu de Ísis ...

Antinea a beijou por horas e horas, e quando Ísis suspirou, ela colocou a língua em sua boca...


Sem para de beijá-la , ela pegou a ponta da camiseta de Ísis e, em vez de arrancá-la pelo pescoço, deslizou a mão por baixo do tecido e acariciou-lhe os mamilos..

Ísis estremecia com a sensação..

Antinea estava tocando os seus seios, mas a delicia se alastrava até o ventre...

Enquanto isso Antinea beijava a pele suave atrás da orelha de Ísis e então tomou o lóbulo entre os lábios e o mordiscou...

Uma onda de puro prazer a atingiu entre as pernas...

 Ísis a segurou pelas costas e a trouxe de volta...

Sua visão se ajustou a semi-escuridão, de forma que vislumbrou o brilho de paixão nos olhos dela...

Em seguida, acariciou a pele macia das pernas de Ísis , tocando -lhe as coxas e descendo os dedos e o rosto até parar na intimidade pulsante ...

Antinea com a respiração quente nas pernas de Ísis...

Com cuidado, Antinea afastou os joelhos de Ísis , deixando escapar um rugido gutural, e a beijou do modo mais intimo possível....

Zonza, Ísis projetou a cabeça para trás , arqueando as costas , enfiando os pés no colchão, para sustentar as pernas...

Havia um agradável aroma de musgo no ar..

“Somos nós que estamos produzindo esse cheiro”: pensou inebriada..

Antinea então a penetrou , não com brusquidão, não com força...

Mas sim lentamente, com delicadeza, fazendo-a querer recebê-la por inteira e dar-lhe todo o deleite do mundo...

Tocando a pele suave , beijando a maciez de sua carne, descendo para o lugar mais doce e delicioso do planeta e sentir aquelas pernas enrolando nas da dela, e seus calcanhares se enfiando nas costas dela...

Foi como se o amor não pudesse mais esperar..

Antinea empurrou-a para frente , colocando-a quase de quatro ..

Ísis se mexeu sob as mãos dela, mas quando Aninea a penetrou com dois dedos, Ísis ficou imóvel como estatua, á exceção de um estremecimento ocasional ou outro...

Antinea a estimulava , maravilhando -se com a textura suave , delicada e muito , muito quente do corpo de Ísis...

Então fez com que Ísis afastasse mais as pernas e a penetrou com a língua..

Ísis projetou o quadril para trás para recebe - lá e em menos de um segundo , Antinea se encaixou dentro dela, preenchendo-a por completo e fazendo -a gemer de prazer..

Ísis gemia com o rosto enfiado entre os lençóis, projetando-se de encontro à língua os dedos de Antinea...

Antinea sentiu a temperatura dentro de Ísis se elevar quando estava se aproximando do clímax...

E foi como se Ísis se abraçasse intimamente com uma ternura inacreditável....

Incapaz de se conter, entregou-se ao ápice , que a sacudia violentamente....

Ofegantes, beijaram e uniram se no leito de sua paixão.

sábado, fevereiro 23, 2013

Virginal...


                                                               Foto - Re G.
Lábios rosados,macios e suaves...
Medo de beijar e ferir tal delicadeza...
Olhos apreensivos, sem ritmo , apenas com a sua imaginação...
Ser possuída naquele instante no chão...
O manto sagrado escondendo a purificação...
Se aninha ao peito e escuta a canção...
Canção dos apaixonados, do temor dos inocentes...
Cadência alucinada se faz presente ....
Mãos que desce lentamente sentindo a sua pequena inundação...
Frio, arrepio descotrola o seu coração...
Gemido sofrido espera ansiosa por sua  violação...
Gosto ardido senti em cada penetração...
Suave e lenta se aperta ao meu coração....
Um grito que solta no ato da acoplação....
Se solta ,  envolve , se mexendo como um salmão...
Contorce, retorce, um aperto forte estrangula sua respiração...
Indo e vindo sorrindo relaxa ao chão...
Seguido por um frio , por uma lagrima que escorre dos olhos de quem tem paixão...
Via o desejo de olhos tão inocentes...
Agora vejo é apenas o desejo que guia novamente minhas mãos .



terça-feira, fevereiro 19, 2013

Sentimento Profundo....

                                                             Fotografia - Rê G.


Deixe-me beijar suas mãos,abraçar seu corpo ,aninhar-lhe ao peito meu....
Deixe que eu lhe acorde a noite....
Deixe que eu lhe faça dormir pela manhã,entrelaçada aos dedos meus....
Se sentires frio na noite, permita que meu corpo seja o seu manto...
Deixe-me parar seu tempo,e fazer com que o meu sentimento antigo envolva sua alma...
Permita-se adormecer na sacada,e deixe a brisa da madrugada tocar sua pele já impregnada pelos lábios meus...
Deixe que o luar ilumine sua face,que a manhã lhe faça menina,que o céu torne vermelhos ,os caminhos ao meu coração...
Tens medo que falem de ti, cubra seus ouvidos com os versos meus, e deite -se no meu abandono...
Eu quero deixar de lado todas as línguas ferinas, para deixar que o seu amor floresça...
Deixar que seus passos sejam livres, deixar ferir meus pés na sua estrada...
E se falarem que devo deixar você....
Quero deixar queimar a inveja,deixar morrer a voz do cinismo,deixar amputar os olhares da ironia....
E vou deixar que esse amor possua minha alma....
Deixar que o dia amanheça em você sem hora para dizer....
Deixar que a chuva banhe o pranto meu...
Deixar que esse amor repouse ao peito meu....
Deixar que a saudade me abrace antes de partir...
Deixar que o silêncio dos seus olhos me desperte quando eu dormir...
Deixar que você se perca em mim...
Deixar que você me aperte até eu sucumbir....
Deixar você me reconstruir....
E se nesta madrugada , a sua alma estiver unida a mim, quero deixar chorar, deixar calar, deixar sonhar,deixar sorrir,deixar viver e no final de tudo....
Em sua alma me deixarei morrer.
Para o amor não existe tempo, distância ou palavras que te faça desistir...
Para o amor só existe a inesplicavél esperança de que em sua alma pela manhã o amor ainda vai lhe sorrir.



segunda-feira, fevereiro 18, 2013

Momento Único....





Em uma manhã suave , Lia decidiu levar Sú para a velha fazenda.Chegando lá decidiram fazer uma caminhada.Depois das longas caminhadas já cansadas foram até o riacho descansar e por os pés na água para se refrescar, antes de voltarem para casa.
Ao chegar à beira do riacho sentaram se no chão e logo tiraram os tênis e colocaram os pés na água fria.
Sú, ao levantar os cabelos para que a brisa soprasse em seu pescoço , seus seios se moveram para cima , de maneira provocante , acompanhando o movimento dos braços, Sú totalmente distraída não perceberá que aquilo foi o suficiente para levar Lia a uma total incitação o que há fez levar os lábios ao pescoço de Sú , bejando- o delicadamente , o que a deixou totalmente arrepiada.
Lia roçou a língua ao longo daqueles lábios convidativos , provocando o frescor de seu néctar e abraçando a bem forte.Quando Sú murmurou um protesto, Lia não perdeu a chance de invadir a intimidade da sua boca deliciosa.
Trazendo a para mais perto , continuou a seduzi lá com o beijo.Como Lia se sentia bem ! Somente o tecido fino das blusas de Lia e Sú as separavam.Lia imaginava como seria quando seus corpos ficassem juntos numa ênfase ardente de amor, sem as roupas para atrapalhar .
A sensação dos seios arfantes pressionados contra os seus a fazia flutuar nas alturas.Cada vez mais excitada Lia deslizou as mãos pelas costas de Sú , como era deliciosa afaga - lá, sentir seu perfume! Quando alcançou as nádegas bem feitas , pressionou a contra seu sexo .Lia a desejava e esperava a muito tempo por aquele momento de prazer.Sentia uma vontade selvagem de fazer amor com aquela mulher.
Lia posicionou as pernas entre as coxas de Sú. Apoiada pelos braços , mantinha se levemente encostada aquele corpo macio. Elas rolaram pela grama como duas amantes.
Lia beijou os lábios , o pescoço, e enquanto umedecia seus seios com a língua morna , ia descendo lentamente o corpo e colocando se entre as coxas macias.Com ternura aprisionava na boca os mamilos , fazendo os se enrijecer de prazer.Sú aos poucos perdia o controle de si mesma .A boca feminina descia pelo seu umbigo sem parar de beija lá Logo os lábios quentes tocaram o ponto mais sensível de seu corpo.Sú arqueou o corpo querendo fugir daquela deliciosa loucura , mas Lia segurava firmes seus quadris , impedindo lhe qualquer movimento .Sua língua fazia cada vez mais investidas ousadas .Lia queria vê lá enlouquecida de prazer.
Lia beijava a boca de Sú enquanto que com mãos hábeis deslizava pelo seu ventre liso, insinuando os dedos por dentro da sua calcinha acariciando seu sexo úmido .Sú estremeceu em seus braços sovendo o gosto da plena satisfação ...
À medida que o clímax se aproximava , agarravam se com mais força uma na outra.....
Explodindo de prazer uniram se e tiveram o sono dos que amam, dos que sonham com a felicidade...
Nem que seja apenas a felicidade de um único momento.