sábado, setembro 15, 2012

Virginal....

Aí , Fruta fresca, madura....... Foi assim com os pensamentos em branco,largada que amei você... Branca, bela, cabelos grisalhos, única, intacta,intraduzível,relíquia que me é cara.... Queria que minha mente tivesse palavras novas ,virginais,nunca proferidas.... Subindo pelos ouvidos e ecoando pela boca... Traduzindo com meus dedos que delineavam as escritas sem ponto e virgula... Quantas palavras me encaminharam até a mulher cujo semblante era de uma jovem senhora... Você me faz escrever com o pulsar de suas entranhas.... Escrever em qualquer língua adiantaria? A quem quero enganar ? A mim mesma... Seria as mesmas ideias , só o dialeto diferente... Castiga - me infinitamente a sua ausência.. Estou maltratando a minha língua com versos paradoxical.... Posso escrever em várias folhas e espalhar pelo chão de seu humilde castelo ... Pensamentos esses que trilham até você... Me agrada ter o seu mapa com indicações do seu mundo.... Irreversivelmente as palavras desabam por dentro do meu coração... As palavras são como os contatos íntimos entre duas pessoas.... As mesmas palavras que traduzem e me levam a você ... Também me levaram o mais longe possível .... O que me resta, o silêncio e a busca de uma única palavra nova.

Um comentário:

  1. Ótima postagem... gostei da parte em que vc ressalta que as palavras são contatos íntimos entre duas pessoas... as vezes são mesmo... abraços no coração, Ju :)

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!