sexta-feira, setembro 14, 2012

Em divida com o amor...

O amor não é uma divida a ser cobrada....?Não!!!!! O amor são águas calmas ,tranquilas,suaves de um riacho que obtenha o nome que cada um quis dar... Há porém quem veja o amor como uma promissória... E um coração cobrador a sua porta.. Sendo que esse coração cobrador apenas reivindica o riacho de águas transparentes que lhe foram dadas um dia pelo coração devedor... Não!!Longe de ser ingratidão,incompreensão,encher de saco,barriga cheia... Tá mais para um alerta sobre as condições das águas... Mas o coração aflito é sempre mal entendido e se torna um mero cobrador que bate a porta ... E o coração devedor sem a soma do total a lhe pagar... É um acumulo de juros,que sufoca a soma do inteiro... E é claro que um grito aflito de revolta se ouve no ar... Como se paga uma divida arrastada? Acha que se pode acalmar coração cobrador com apenas uma noite de luar... Porém outros tempos virão... Será justo cobrar para receber? Será justo receber para depois cobrar? Ou ainda assim será que o certo é simplesmente nada do outro esperar? Prestem atenção,não é a quantidade,tamanho,intensidade de quem dá mais ou recebe mais... E sim ter a percepção de poder alertar que às vezes o já dado com um tempo começou a falhar.. E se o dito cobrador bate a sua porta é porque ele não quer ver as águas calmas de seu riacho uma tempestade se transformar.

Um comentário:

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!