quarta-feira, setembro 12, 2012

Digitalizando

Os seus olhos inocente diante de minha fome ardente... Assim,o que me tenta é o me sacia... Como o gosto de sua pele macia... Não há plural é singular essa magia... Que perto demais o corpo arrepia... Tomando a mente em utopia... Versos,poemas e poesias... Momentos que digitalizo toda agonia... Dos sentimentos guardados longe de sua alegria... O desejo em carne é latejante... Nas madrugadas mais frias.. Tocam as minhas digitais no ponto onde tenho por segundos de volta a sua poesia.

Um comentário:

  1. Lindo poema... angustiante e delicado... Beijos no coração, Ju :)

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!