terça-feira, setembro 18, 2012

Contos de pescadora...

Em uma tarde vazia... Ouve uma bela historia de uma pescadora que encontrou um peixe sereia durante sua pescaria.. A pescadora Lançou o anzol e fisgou algo sem saber o que encontraria... Puxou lentamente para a sua embarcação... Um belo peixe de madeixas grisalhas.. De olhos negros,pequeninos e repuxados... Peixe raro de se encontrar... Retida das águas que surpresa veio lhe causar.. Uma bela sereia para o seu barco veio lhe hipnotizar... A sereia não veio sozinha trouxe consigo os guardiões do mar... Coitada da pobre pescadora que inocente só sabia sonhar... Na hora da despedida os olhos da sereia a pescadora tinha o desejar... A sua boca a sereia um o beijo vinha para lhe roubar... A pescadora tola só sabia se esquivar... Por algum tempo , cartas,poesias ,dor e agonia no reino encantado a se instalar.. Porém a sereia destemida um novo canto à pescadora foi sussurrar... A pescadora a porta da sereia foi se prontificar... Ao adentrar a caverna da sereia próxima a uma pilastra a pescadora o beijo foi lhe dar... Era doce,salgado,molhado,os lábios da sereia tremiam e seu corpo a desejar... O amor no corpo da sereia enfim veio se apossar... A pescadora as entranhas no corpo da sereia foi seu gozo deixar... Na manhã seguinte,café e um cigarro para relaxar.. A visão de sua caverna era um oceano para se poetizar... A sereia de camiseta e nada por baixo para lhe acobertar... Sentou se no colo da pescadora e começou a rebolar... Era uma pele macia que na fenda da pescadora se roçava sem parar... Movimentos de sereia como no fundo do mar... Ela dançava e de sua garganta um canto lançava... A pescadora enfeitiçada ,como um menino inocente jorrava... A paisagem se tornará fria,porém nos olhos da sereia a chama ardia... Solveram se durante quase três longos dias... Mas na manhã seguinte de seus olhos a pescadora se despedia... No caminho para o cais , no coração da pescadora a melodia da sereia se repetia... A sereia para o mar voltou... A pescadora no seu barco se lançou.. Por que a sereia não soube lidar com os medos da pescadora que com as poesias veio lhe mostrar... A sereia sempre ronda a embarcação da pescadora... Porque o seu coração ela ainda lhe atordoa.

Um comentário:

  1. Linda postagem... um conto na verdade, delicado e sensual...muito bom!!! Abraços no coração, Ju :)

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!