sexta-feira, agosto 03, 2012

Pote de aprendizagem...

Menina de 7... Acorda feliz em uma manhã encantada... Um sonho que tivera a noite na face um sorriso escancara... Levanta da cama e coloca sua vestimenta... Menina largada com sua camiseta listrada... Cabelos presos e meias na canela esticada... Ouvi gritos no portão... Meninos clamam por sua aparição... Sai correndo e gritando aos 4 ventos : já vou !!! Sua mãe da cozinha logo a avisa... À noite vamos a missa... A menina desce as escadas com a bola na mão ... A mãe olha a rua e a menina não vê , misturada a eles jamais iria reconhecer... Horas mais tarde a mãe chama a menina para dentro ,dizendo ser hora de tomar banho para o evento... A menina já sabia que teria que por sua fantasia... Chora,grita,implora... Porém sua mãe apenas a olha e informa: meninas se vestem assim. Cabelos esticados com suas presilhas.. Vestido amarelo claro todo engomado ,cheio de babados... Meias calças brancas com sapatilhas... E para finalizar algumas bijuterias... A menina não suportava e sua mãe ainda lhe comunicava: modos menina , não se suje ou amasse o vestido depois da missa vamos à casa de uma amiga e você vai me acompanhar... E a menina só pensava em como as presilhas o seu couro cabeludo estavam a machucar... Nas coceiras que em suas pernas a meia calça estava a fomentar... Olhando se no espelho quanta irritação a menina se sentia um verdadeiro pavão... Foi pelo caminho ,no ouvido de sua mãe a reclamar,hora era a meia,o cabelo ,o sapato a incomodar... Após a missa a casa da amiga elas chegaram... A menina tímida em um canto da sala veio a se posicionar... Sentou-se em uma poltrona meio jogada... Sua mãe reprovava a atitude da menina só com o olhar e sem precisar falar,a menina se estica e os pés no chão não podem alcançar... Os olhos da menina passeavam pelo lugar... E em seus voos um pote de bala veio a vislumbrar... Olhos brilhantes,boca salivante,mãos aflitas ,doida para uma bala sua boca adocicar.. Sua mãe foi à cozinha com a amiga para um lanche preparar... E deixou ordens explicitas de em nada ela tocar... Mas a menina só pensava na gostosura que com dois passos poderia seu desejo e lembrança matar.. Esperou uns minutos e em direção ao pote foi bem devagar.. Barulhos da cozinha a faziam em frente continuar... Abriu o pote da bala e uma gostosura ela veio a pegar... Abriu a lentamente para nenhum ruído causar... Sentiu a felicidade por ninguém notar... Entretida com a bala que em sua boca já iria colocar ,nem perceberá que o silencio veio a reinar.. Foi então , que apenas sentiu um estalar,a bala já próxima a boca dos seus dedos se soltar, Um calor , uma ardência tão forte que fez a menina os olhos marejar... E a voz dizia : avisei para em nada tocar, está de castigo e bala por um bom tempo você não vai ganhar... A amiga até tentou as coisas amenizar ,mas a mãe da menina era severa na educação que tinha determinado aplicar... A pobre menina depois desse dia nunca mais uma bala em sua boca veio a saborear... Ficou apenas com a lembrança do gosto ,da textura e da felicidade que na infância a bala vinha a lhe proporcionar... Hoje a menina com 27,ainda tem a lembrança da doçura daquele paladar.... Porém aprendeu naquele dia, uma lição importante para sua vida inteira, que sua mãe veio lhe ensinar: que por mais teimosia,vontade,caprichos,desafios que se tenha na vida... Não valem um tapa levar... Basta apenas guardar na memória as coisas boas,os momentos,os sentimentos,os sorrisos, a felicidade,do que perder tudo por insistir em algo que quebrado esta ... As portas se abrem ao mundo se deixar mos nos levar por palavras,choros,argumentos depois de um grande magoar... A única certeza é que outros tapas ,se você insistir irá levar.

5 comentários:

  1. Realmente, se vc só espera o pior das pessoas apenas os possíveis tapas verá... Cada um escolhe ter na lembrança apenas a dor de um tapa ou todas as coisas boas e doces das balas que recebeu... Eu, particularmente, to aqui pra apanhar, a vida nos dá tapas diariamente, um a mais, um a menos, tanto faz, com eles crescemos, nos tornamos mais fortes para não sermos covardes e desirtirmos da felicidade que a bala pode proporcionar por medo da dor que pode eventualmente causar.

    ResponderExcluir
  2. Anônima: O que eu quis dizer com o texto é que as pessoas apanham da vida e aprendem com seus erros,insistir,persistir em dor não vejo como busca de felicidade,e sim destruir as lembranças ,as partes boas como citei no texto...Afinal porque ir atrás de um pote de bala se ao tê-lo ,ele já o fez chorar?Se você acha que vale a pena novamente por uma bala chorar,sofrer,se magoar. Cada um tem seus valores e ideias,respeito.O meu blog foi criado para isso mesmo,saber não só os meus pensamentos e sim compartilhar as ideias e argumentos .. Fico grata por em minha postagem comentar,Obrigada!!

    ResponderExcluir
  3. Realmente, vc tem razão, como eu disse, quando do pote de balas vc só tem a lembrança das vezes que chorou e não das inúmeras que sorriu e do bem q a bala te fez vc deve chutar o pote mesmo! Qdo vc define a experiência como uma bala e não como um doce único que vc ja teve justifica a atitude, afinal balas tem de sobra por aí já aquele doce que vc nunca provou antes e tanto bem te fez deixaria o gosto na memória e a vontade de ter novamente por maior que fosse o empenho e o risco em consegui-lo.
    Por fim:
    "Na vida e no amor, não temos garantias... Portanto não procure por elas... viva o que tem que ser vivido... Sem medos ... O medo é um dos piores inimigos do amor e da felicidade..."

    ResponderExcluir
  4. Anônima: é exatamente o que tentei te explicar ,que as lembranças boas elas tem que serem guardadas enquanto há tempo,pois se vc insisti em algo que vc remoi,que vc não esquece,não adianta tentar e tentar..no final sempre vai se magoar ...Por isso acredito no Livre Arbítrio,onde cada um faz a sua historia sabendo das suas dores e delicias... E se eu posso evitar sofrer o que já sofri ,eu evito.Mas como disse cada um sabe de si.

    ResponderExcluir
  5. Re, esta postagem não vou nem prolongar o comentário, está ótima!!! A estrutura do texto e o conteúdo significativo... penso que as experiências vividas nos informam e direcionam nossas ações de modo a termos o conhecimento do real valor do pote de balas!!! adorei, parabéns!! Beijos, Ju :)

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!