terça-feira, junho 26, 2012

Sofrimento....





Contra tempos há tempos...
Perdido em algum lugar o mito...
Chuvas que ferem os arquivos do lamento...
Sem achar respostas ao encontro da solução...
Sonhos cortados ao meio pela brisa letal...
Macã deteriorada no cesto...
Purificada pela aurora...
Cantiga aprisionada que emerge na simplicidade das horas...
Restaurar os perdidos achados...
Inflamar artigos banais...
E simplesmente esquecer os místicos ancestrais.


Um comentário:

  1. Re, novamente poema que expressa extrema subjetividade e profundidade!!! Dificil de ser interpretado, por isso mesmo, maravilhoso!!! gostei da passagem: "Contra tempos há tempos...
    Perdido em algum lugar o mito...
    Chuvas que ferem os arquivos do lamento...
    Sem achar respostas ao encontro da solução..." Adorei!!! beijos, Ju :)

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!