terça-feira, junho 05, 2012

Letal....




Foi deslizando pelo seu corpo.. Que vi a morte chegar... O gosto febril que amarga o paladar... Sorriso de flash que cega em segundos... Pele que engole o corpo como areia movediça... Braços de jiboia que tiram o fôlego... Perfume que intoxica os sentidos... Canto da sereia levando ao suicídio.. Digitais que marcam a ferro quente a pele.. Devoras com dentes de animal faminto... Língua em brasa que sangra a carne visceral convulsa... Garras adentram rasgando ,apoderando se do fruto... Vagarosamente como animal ,brinca com sua presa que agoniza .. Sugando a vida,devorando a alma,estripando a carne ... Um ultimo suspiro .... A morte... Letalidade essa dos apaixonados que vivem o terror do amor eterno.


Um comentário:

  1. Re, ótimo poema!!! Novamente ácido com uma pitada de sensualidade!!! Esta passagem está ótima: "Letalidade essa dos apaixonados que vivem o terror do amor eterno." Beijos, Ju :)

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!