domingo, junho 24, 2012

Pesadelos...





Já era noite...
Deitada sobre o macio seio se aninha ...
O peso do sono bate a porta...
O véu da noite embala as cantigas de ninar...
Respiração profunda, medo de dormir...
Seu corpo se aperta ao dela....
Entregasse ao embalo....
Ritmo desordenado...
Os pensamentos tortuosos mixam o sonho...
É confuso, dolorido, perturbador, incrédulo...
Não se controla....
Não há saída....
Desesperada se debate ...
Agoniza no leito...
O tempo não passa..
As horas se arrastam...
O pesadelo termina ao ser acordada pela voz aflita.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!