sexta-feira, maio 18, 2012

Caviar...

O meu mundo é um lugar vazio em meio à multidão.... Apenas enfeitado pela cobiça,inveja,traição... A decoração é o falso sorriso,é um detestável moralismo,com regras sem exceção.... É uma bandeja de caviar , com pequenas porções servidas por um mordomo.. Sendo ela uma das iguarias mais caras e mais valorizadas do mundo gastronômico, que consiste em ovas de "esturjão", não fertilizadas.... Porém servi um gosto amargo,um paladar nada refinado... Entre a multidão olhar de espectador,um lugar privilegiado.... É apenas uma sensação,uma anestesia,sem existência... Só o amargo do sabor que escorrega lentamente a cada mordida ... Contaminado,infeccionando,colonizando o trato gastrointestinal... As vísceras se contorcem porém já não à dor.... Apenas fica latente saber que não vingo... Vira se apenas excrementos de humanos sem valor.

Um comentário:

  1. Re, poema com crítica ácida!!! Adorei!!! Ah, o falso moralismo do "mundo do caviar" e suas regras sem exceção, como vc frisou!!! Beijos, Ju :)

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!