quinta-feira, abril 19, 2012

Pensamentos estranhos...


Deitada na cama ela fita o teto e se vê cercada de milhões de balões que sufocam seus pensamentos...
Faz-se prisioneira em suas próprias bolhas...
Bolhas essas que lhe tiram a paz..
Cada bolha contem uma pergunta e ela sem respostas...
A racionalização dos pensamentos invadem as bolhas cercando-as com respostas exatas...
Respostas essas do seu não querer...
Lançar uma moeda ao ar e solucionar os enigmas ...
Raios de luz vindos da brecha da cortina vão dissolvendo cada balão em sua frente...
Um único pensamento se faz presente naquele momento ...
Fui salva!!!!
Porém como se salva alguém de si mesma...
De suas incógnitas mentais...
Uma pausa....
Um respirar profundo e calmo....
No coração o peso de suas fraquezas....
Em seus olhos o medo profundo...
Em sua mente o vazio de sua racionalização.

Um comentário:

  1. Re, ótimo poema e bem complexo!!! Esta passagem ilustra o ponto central do poema, penso eu: "Um respirar profundo e calmo....
    No coração o peso de suas fraquezas....
    Em seus olhos o medo profundo...
    Em sua mente o vazio de sua racionalização." Pergunto: para que racionalizar tanto??? Adorei o poema!!! Beijos, Ju :)

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!