sexta-feira, abril 27, 2012

Casebre

Rainha de seu casebre.. Casebre feito de concreto,flores,espinhos.. Governa-me sorrateiramente... Faz bagunça nas instalações... Sinto apenas o arrastar de mobílias antigas... O ranger de portas ... De pés descalços embaça meu piso... O seu orvalho macha a janela... Casebre? Apenas a instalação de suas orações... Em seu leito de tormentas ... Convulsiona ao chamado... O rio que passa lentamente e pinga em sua torneira... Enchendo pouco a pouco os seus pensamentos.

Um comentário:

  1. Re, poema bem introspectivo, muito mais do que a maioria dos outros que vc escreveu...achei essa passagem o ponto central do poema:"O rio que passa lentamente e pinga em sua torneira... Enchendo pouco a pouco os seus pensamentos." Acho que poderíamos pensar: Que nome poderia ser dado a este rio? Ou seja, qual o significado deste rio para a rainha da casebre e para a casebre no contexto do seu poema? lindo poema!!! Adorei!!! Beijos, Ju :)

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!