domingo, novembro 27, 2011

Triste novembro...

Era uma formosa manhã de novembro...
E teus cabelos ,onde o vento brincava travesso...
Envolveram teu sorriso, que me ofertava flores....
Elas estiveram vivas...
Até que um sorriso extinto, sem brilho, pálida sombra do que foi...
Envenenou cada gota de orvalho , que as faziam cintilar ao sol...
Minhas mãos feridas nos espinhos, que cresceram de novo nos talos...
Sangraram e coloriram de vermelho , as pétalas, os olhos...
Pensei ser capaz de perceber o arco íris a tocar minha pele ...
Tentando varrer de mim a melancolia ...
Porém ele não teve êxito , e cobriu de luto meu espírito...
E pude ver a distância, teu sorriso renascer em facetas multicores...
Vendo outro sorriso indigno que não te viu renascer mulher...
Sobre a menina recém -leixada, sobre as minhas próprias cinzas...
Teu caminho desfez retas, obtuso são teus sentimentos...
Embora claros ,teus olhos são inertes e cegos a tudo que não venha do outro...
E que sopre minhas cinzas, e exponha as brasas....
Em meu langor , vejo o tempo escorrer em intermináveis dias e noites ...
Que tem crepúsculos e auroras ,vermelhos e bonachos como meus olhos...
E o novembro consumou-se ,em fim.

Um comentário:

  1. Que venha Dezembro e muitos outros dias e meses cheios do que é bom, belo e amado! bjs

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!