terça-feira, novembro 15, 2011

Paradoxo do amor...

Não se pode esperar que o primeiro amor seja eterno....
Porque se não estaríamos mais ou menos casados desde os 12 anos de idade...
Esse é o paradoxo do amor.

4 comentários:

  1. Rsrsrsrsrsr... to rindo aqui, adorei a postagem!!! Pensamento bem articulado!!! O paradoxo se resume da seguinte maneira: uma afirmação,algo que pensamos ser verdadeiro, mas que tem uma contradição lógica. Na sua postagem, se o amor é considerado eterno (algo que pensamos ser verdade), então porque o primeiro amor não pode ser eterno(contradição lógica)? Ou seja, se não houvesse paradoxo,não teria primeiro nem segundo, etc seria apenas único. Se o amor é eterno, porque na vida temos vários amores? Gostei bastante da postagem, está ótima!!! Abraços Re, Ju :)

    ResponderExcluir
  2. Re, esta sua postagem gerou ótimas discussões filósoficas entre eu e um amigo rsrsrsrsrs De modo geral, chegamos a conclusão que o paradoxo, neste caso, a suposta afirmação verdadeira, a concepção de que o primeiro amor é eterno, quando confrontado com a realidade (de que se fosse eterno estaríamos casados desde mais ou menos os 12 anos), gera a ilusão e isso, de modo geral, pode ser chamado de paradoxo. Adorei a postagem, me fez refletir bastante, de diversas perspectivas!!! Abraços Re, Ju :)

    ResponderExcluir
  3. RE, apenas acho que vc, no final, deveria ter escrito "esse é o paradoxo do primeiro amor" a postagem está ótima!!! abraços, Ju :)

    ResponderExcluir
  4. não vejo paradoxo nisso. os amores não são legitimados devido aos desencontros provocados por um ou por outro. quando um amor não pode se concretizar há de se procurar outro. se houver disposição de ambas as partes em viver esse amor em toda a sua plenitude e sendo esse amor o primeiro, haverá, sim, um casamento precoce.

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!