segunda-feira, novembro 21, 2011

A isteria das emoções...

Um aglomerado de paixões...
Amores em suas declarações...
A isteria das emoções...
Com a benção matutina ...
O chovo nas invocações...
Lagrimas que convulsão a face dos foliões...
É festa...
A festa das emoções...
Correm pelas veias ...
E ao chegar nos olhos e ouvidos chateiam...
Falas e escritas de arrepiar e o ego a inflar...
Pena que o alvo não vai alcançar...
É tanto amor, é tanta paixão ,é tanta loucura nesse aglomerado de sedução...
Loucura?
Sim a loucura do querer...
Que faz a carne estremecer...
Que dói sem saber...
A causa certa do sofrer...
Apenas sentem  .


Um comentário:

  1. Re gostei bastante do poema!!! Digamos que ao ler sentimos as palavras ficarem impregnadas no nosso pensamento de uma forma um pouco diferente dos outros poemas. neste aqui acho que as palavras se infiltram de uma forma mais rápida do que na leitura dos poemas anteriores...Esta é apenas mais uma perspectiva de leitura, como tantas outras que este poema e os outros proporcionam...gostei das passagens: "A isteria das emoções...
    Com a benção matutina ...
    O chovo nas invocações...
    Lagrimas que convulsão a face dos foliões...
    É festa...
    A festa das emoções..." Adorei!!! Abraços, Ju :)

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!