quarta-feira, novembro 23, 2011

Cinza...

O céu está cinza...
A paisagem chora....
Nas ruas carros ,buzinas ,gente correndo...
A dança dos guardas chuva coloridos alegram  o rio de janeiro...
Um vento frio arrepia os pelos...
A alma não se deixa tocar pela melancolia que paira no ar...
É só mais um dia de chuva ...
Na terra do sol e mar...
Porém se pararmos por um segundo ....
Notamos que não há tristeza no ar...
E sim as almas tomadas pelas dores instaladas em seu peito...
A paisagem veio consolar.

2 comentários:

  1. Lindo! Adoro as manhãs de chuva, a dança dos guarda-chuvas mesmo preferindo sempre ir sem eles, eu deixo a chuva me molhar e lavar a alma. bjs

    ResponderExcluir
  2. Re, bonito poema!!! A vida é a intersecção entre opostos que se complementam, pois, na verdade, opostos podem ser considerados, algumas vezes, apenas perspectivas diferentes da mesma "coisa"; Um esta conectado ao outro, neste caso a chuva e o sol, guarda-chuvas coloridos e tristeza... como diz o poeta "é preciso chuva para florir" Adorei o poema e gosto de interpretar o que vc escreve de diverssas perspectivas, esta é apenas vagamente uma delas.... Abraços, Ju :)

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!