segunda-feira, junho 20, 2011

Quem nunca poetizou a fisiologia...

O sol esquenta o asfalto e eu aqui sentada no vaso cumprimindo as minhas obrigações fisiologicas....
Com um cigarro em uma das mãos ...
Palavras cruzadas no colo...
Lembro me de uma canção:
" A gente senta na privada estica veia do pescoço caga firme caga grosso e não para de cagar "....rs...
Silêncio ..nesse instante....
Cai aos pedaços entre as contrações....
Tocam a água , que pinga no seu encontro e respinga ....
Depois de tanta contração...
Sinto uma sensação de vazio...
Seguida por uma nova pressão  e logo....
Ouço o som de uma cachoeira que de atrito com a água alivia completamente o meu corpo....
Envolvo nas mãos pedaços de papel e ponho me a alisar a área de saída...
Tudo está em perfeito estado ...?
Ainda não ....
Peciso me livrar do suor, do odor...
Banho me em águas cristalinas gelidas....
Me liberto de tudo ..envolvida em um hobby...
Olho mais uma vez para fora ...
O sol ainda continua a castigar o asfalto....

Um comentário:

  1. Re, confesso que nunca tinha lido algo sobre fisiologia poetizada...rsrsrs....adorei, fiquei pensando e rindo por alguns minutos...beijos Ju

    ResponderExcluir

Diga se gostou, aguardo os comentários obrigada !!!